Feira de Santana: ex-agente penitenciário suspeito de crime contra empresário é morto a tiros

O ex-agente penitenciário Gregório dos Santos Teles morreu após ser baleado na noite de quinta-feira (24), em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. Segundo a polícia, ele era suspeito de matar o empresário Gil Marques Porto, em 2014, mas respondia ao crime em liberdade, após ser absolvido por falta de provas.

De acordo com a Polícia Civil, Gregório pilotava uma moto quando foi atingido por vários tiros disparados por um homem que estava dentro de um carro, no bairro Conceição II. Ainda não há informações sobre a autoria e motivação do crime.

Os outros dois suspeitos pelo assassinato do empresário também foram mortos. Eliomar Alexandre Rosa Nunes morreu após ser baleado em abril de 2017 e o sargento da PM Ailton Nascimento da Silva em novembro do mesmo ano.

Gregório Teles era investigado por outros homicídios ocorridos em Feira de Santana durante o período da greve da Polícia Militar na Bahia, em fevereiro de 2014.

Morte de empresário

Gil Porto foi morto a tiros dentro do carro, em 2014 — Foto: Reprodução / TV Subaé

Gil Porto foi morto a tiros dentro do carro, em 2014 — Foto: Reprodução / TV Subaé

O empresário Gil Porto tinha 34 anos e foi assassinado com vários tiros dentro do carro dele, no Largo São Francisco, bairro Kalilândia, em 2014. O homicídio foi cometido por dois homens em uma motocicleta. A polícia suspeita que o crime ocorreu por causa da venda de um imóvel na região da Avenida Nóide Cerqueira, em Feira de Santana.

O terreno tinha sido vendido pela imobiliária de Gil Porto Neto, pelo valor de R$ 720 mil, no ano de 2011. Investigações da Polícia Civil apontam que Gregório Teles, um dos suspeitos do crime, teria invadido a área, falsificado uma escritura e colocado placa de venda no imóvel.

A irregularidade foi descoberta pelo empresário no final do ano de 2013. Gil o teria procurado para tirar satisfações e eles discutiram. A escritura falsificada foi encontrada pela polícia na casa de Gregório.