Salvador: Técnica de enfermagem é estuprada e espancada em Itapuã

Uma técnica de enfermagem foi estuprada e depois espancada, na noite desta quinta-feira (7), no bairro de Itapuã, em Salvador. Ela foi socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde deu entrada com ferimentos nos olhos, boca e na cabeça. Para preservar a identidade da técnica, o CORREIO não vai divulgar o nome da vítima.

Pouco depois a mulher foi transferida para a Maternidade Iperba, no bairro de Brotas, de onde já recebeu alta nesta sexta-feira (8). A equipe de reportagem esteve no local mas não teve acesso às informações do atendimento prestado à vítima.

Conforme registrado no Boletim de Ocorrência do HGE, o crime aconteceu por volta de 23h, na Avenida Dorival Caymmi. A vítima informou que foi estuprada e espancada por um homem identificado como Robson da Silva Almeida, que foi apresentado à polícia após ser preso em flagrante por policiais da 15ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Itapuã). Robson foi encaminhado para a Central de Flagrantes, onde aguarda audiência de custódia. Conforme informações da unidade, a audiência deve ocorrer na tarde desta sexta-feira.

Violência

Conforme registros da Secretaria da Segurança Pública (SSP), de janeiro a junho de 2017, foram registrados 50 estupros em Salvador, além de 12 na Região Metropolitana (RMS) e 180 no interior do estado. Os homicídios dolosos e feminicídios, ainda conforme SSP, chegam a 25 em Salvador, 26 na RMS e 122 no interior. Foram registradas, ainda, 17 tentativas de homicídios na capital, 11 na RMS e 146 no interior.

As lesões corporais dolosas são a vice-campeã da violência contra as mulheres da Bahia. Elas chegam a 2.003 só em Salvador, além de 603 na RMS e 4.976 em outras cidades do interior. Campeã das ocorrências, as ameaças aparecem em primeiro lugar nos registros da SSP. São 3.290 contabilizadas em Salvador, 1.250 na RMS e 10.730 no interior da Bahia. Os números da SSP correspondem à violência contra mulheres maiores de 18 anos – não estão inclusos os casos contra crianças e adolescentes.

*iBahia