Ladrão atirou em estudante da Ufba depois que ele correu para não entregar celular

O universitário Felipe dos Santos Silva, conhecido como Felipe Doss, 26 anos, que morreu após ser baleado na cabeça na noite de quinta-feira (9) correu após ser abordado por dois ladrões em uma moto. Os homens tentaram roubar seu celular. A informação foi repassada à polícia por testemunhas que estavam no local do crime.

De acordo com o registro feito no Hospital Geral do Estado (HGE), para onde Felipe foi levado após ser atingido, o amigo da vitima que prestou socorro falou que Felipe saiu de casa para comprar pastel em uma barraca quando foi abordado por dois assaltantes em uma moto. Felipe se recusou a entregar o celular e saiu correndo quando foi atingido. O crime aconteceu na Rua Engenheiro Jaime Zaverucha, Parque São Brás, bairro da Federação.

Segundo os vizinhos que testemunharam o crime, os ladrões estavam em um carro prata, versão diferente da que foi apresentada no BO “Só ouvi um tiro e saí correndo para a janela. Só vi um carro prata correndo e o menino no chão”, conta a aposentada Marinalva Costa, de 81 anos, que mora no prédio que fica em frente ao local onde o crime ocorreu.

Felipe era estudante de Geografia na Universidade Federal da Bahia (Ufba) e conhecido pela militância LGBTQ no movimento estudantil. “Assim como eu, ele vem de comunidade e estava conquistando seu espaço através das lutas. O que mais me doeu é que ele tinha um futuro promissor que foi ceifado dessa maneira. Ele é ótimo, sempre me recebia com carinho. Amava Beyoncé e Rihanna assim como eu. Ele sempre tava com uma gargalhada extravagante na ponta da língua”, lamenta Iza Almeida, amiga que conhecia Doss há sete anos.

O reitor da Ufba, João Carlos Salles, lamentou ontem à noite a morte do aluno da instituição, que era membro do Diretório Central dos Estudantes (DCE). “Querido Felipe Doss, estamos sem palavras, por estarmos agora sem seu riso”, disse o reitor numa rede social, ao postar uma foto de Felipe.

O próprio Salles chegou a explicar a situação, ao ser questionado sobre o motivo de postar a foto. “Foi baleado em um assalto no Parque São Brás, onde residia, e não resistiu”, disse.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que recebeu o chamado por volta das 21h de quinta-feira (9) informando que um homem havia sido vítima de disparos de arma de fogo na no Parque São Brás. Quando os PMs chegaram, Felipe já havia sido levado pela SAMU para o HGE “Primeiro nós soubemos através de amigos e conselheiros LGBTs que estavam indo para a casa dele. Fomos até o Hospital Geral com ele ainda vivo e lá ele não sobreviveu aos ferimentos”, contou Vinícius Alves, amigo de Doss e coordenador de políticas LGBT da Bahia.

O caso está sendo investigado pela 7ª Delegacia (Rio Vermelho), mas até o momento não há informações sobre a investigação. O corpo de Felipe foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) onde está sendo periciado. O enterro está marcado para 16h, no Cemitério Campo Santo.

Felipe também ela colaborador da Mídia Ninja. O grupo postou no instagram mensagem de solidariedade:

*Correio