Com cebola, ovos, energia e gasolina em alta, Salvador fecha em maio com maior inflação do país

Salvador e região metropolitana fecharam o mês de maio com inflação de 1,11%, o maior índice do país. O percentual foi quase três vezes maior que a média nacional, que ficou em 0,4%.

Todos os nove grupos de produtos e serviços que compõem o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) tiveram aumento na capital e região, o que não ocorria desde o ano de 2006.

A energia elétrica (inflação de de 18,45%), a gasolina (8,11%) e, entre os alimentos, a cebola (44,69%) foram itens que ajudaram a puxar a inflação para cima. Também houve aumento do preço da farinha de trigo (40%), ovos (30%) e leite (20%).

Cebola teve inflação de 44,69% em maio. (Foto: Reprodução)

Cebola teve inflação de 44,69% em maio. (Foto: Reprodução)

A greve de caminhoneiros, que durou quase duas semanas, foi um dos fatores para o aumento dos preços.

Para junho, a previsão é que a inflação continue em alta.

O governo da Bahia já anunicou que haverá reajuste tarifário de 4,09% no valor dos serviços de água e esgoto prestados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), a partir de junho.

Além disso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que a bandeira tarifária em junho ficará no segundo patamar da cor vermelha, o mais alto. Com isso, as contas de energia terão cobrança extra de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Petrobras também elevou em 1,80% o preço da gasolina comercializada nas refinarias — o reajuste vale a partir do sábado (8). Com a alta, o preço do combustível nas refinarias passará de R$ 1,9521 para R$ 1,9873 por litro e pode ser repassado ao consumidor final, nas bombas dos postos.

*G1