Salvador e região metropolitana têm o fim de semana mais violento do ano

Vinte e nove mortes foram contabilizadas em Salvador e na região metropolitana entre a 0h de sábado, 9, e as 23h59 de domingo, 10. Este final de semana foi o de maior registro de mortes violentas do ano, como confirmado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) nesta segunda-feira, 11. No fim de semana anterior, de 2 a 3 de junho, por exemplo, ocorreram 10 mortes.

Entre os casos atuais (25 na capital baiana, dois em Camaçari, um em Vera Cruz e um em Pojuca), estão o do cabo da PM Gustavo Gonzaga da Silva, 44 anos, morto na madrugada deste sábado por um grupo de criminosos no bairro da Santa Cruz, e de um homem, conhecido pelo apelido de “Budigo”, suspeito de participar da execução do militar. Ele foi morto durante confronto coma polícia no Nordeste de Amaralina.

Além disso, a polícia registrou dois triplos homicídios. O primeiro, no bairro do IAPI, ocorreu também no sábado, entre as 22h49 e 22h55. As vítimas não tiveram a identidade confirmada no boletim de ocorrência da SSP. Duas deles foram mortas na rua Antônio Baldino, conhecida como Brongo, com registro às 22h49. Seis minutos depois, um homem de 21 anos foi assassinado na 2ª travessa Cosme e Damião.

O segundo caso de triplo homicídio – registrado também na noite do sábado, por volta das 22h30 – foi em São Cristóvão, na rua Direta do Barro Duro, em frente à Madeireira Bragança. Dois dos mortos foram identificados. São eles: Evandro Silva Santos, 23 anos, e Eliomar da Cunha Rosa, 22 anos. A terceira vítima não tem o nome nem a idade relevadas até o momento.

Homens mortos

Ainda segundo a SSP, todos as ocorrências de mortes violentas deste final de semana envolveram pessoas do sexo masculino. Além disso, 11 vítimas já tinham passagem pela polícia e 10 mortes ocorreram por tráfico de drogas, conforme informações divulgadas hoje. O órgão também informou que alguns casos tiveram como motivo o uso excessivo de bebidas alcoólicas, mas a secretaria não detalhou os casos.

Entre os óbitos, quatro foram de adolescentes, como o de J. C. S., 16 anos. Ele foi morto na madrugada do domingo na rua São Paulo, após o Alto do Cruzeiro, no bairro de Cosme de Farias, junto com Emerson de Santana Santos, 22 anos. Todos os casos de morte estão sendo investigados pela Polícia Civil e alguns já possuem autoria definida, como informou a SSP.

*Atarde




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *