Presa por arremessar neto da janela de casa, mulher diz que cometeu crime por não gostar do namorado da filha

Foto: Itana Alencar/G1BA

A mulher de 53 anos que foi presa por arremessar o neto, um bebê de dois meses, da janela da casa onde mora, disse à polícia ter cometido o crime por não gostar do namorado da filha. Familiares disseram à polícia que ela tem problemas psicológicos.

O caso aconteceu no início da manhã desta quarta-feira (3), no bairro de Cosme de Farias, em Salvador, após a suspeita chegar em casa e encontrar a filha com o namorado. A criança está internada em estado grave no Hospital Geral do Estado (HGE).

Eli Machado de Souza foi levada para a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), por volta das 11h30.

Em depoimento à delegada Simone Malaquias, plantonista da Dercca, a suspeita detalhou que estava na igreja e, ao chegar na residência, encontrou a filha com o rapaz. Ela disse que ficou revoltada com a situação por não gostar do rapaz e não concordar com o relacionamento, e resolveu jogar a criança da janela.

À polícia, Eli Machado disse ainda que a filha e o namorado tentaram agredi-la com socos, depois que ela arremessou o bebê da janela. De acordo com a delegada, há conflitos no depoimento de Eli e de testemunhas do crime.

A delegada informou ainda que Eli Machado será submetida a exames psicológicos e de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) Nina Rodrigues.

Testemunhas do crime e parentes da vítima já foram ouvidas. A mãe da criança ainda não prestou depoimento, porque acompanha o bebê, que está internado no HGE.

Eli Machado ficará detida na Dercca até a audiência de custódia, quando juiz vai determinar se a prisão em flagrante será convertida em prisão preventiva ou não. Ela deve ser autuada por tentativa de homicídio.

*G1