Torturados em casarão de Salvador foram atacados após suspeita de integrar grupo rival

Mauro Akin Nassor/CORREIO)

As duas pessoas mortas e as três torturadas dentro de um casarão, na Ladeira do Taboão, em Salvador, teriam sido atacadas após suspeita de integrarem um grupo rival ao dos homens presos pelo crime, segundo informações divulgadas pela Polícia Civil nesta quinta-feira (16).

O caso ocorreu na noite da quarta (15). Segundo a polícia, as vítimas foram abordadas pelos suspeitos no momento em que passavam próximo ao casarão e teriam sido obrigadas a entrar no imóvel.

A ação foi interceptada por policiais militares, que invadiram o local após denúncia. Um dos suspeitos foi preso ainda no local. O segundo foi detido na manhã desta quinta.

De acordo com a Polícia Civil, entre as vítimas, estão quatro adolescentes. Um deles morreu e os outros três ficaram feridos após serem torturados. O segundo morto é um homem. As identidades deles não foram divulgadas.

Os adolescentes torturados passaram por atendimento médico. Não há detalhes sobre o estado de saúde deles.

Conforme a polícia, os suspeitos do crime foram autuados por envolvimento em torturas, duplo homicídio e tentativa de matar três pessoas, na 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), e seguem à disposição da Justiça.

Eles foram identificados como Evandro Carvalho dos Santos, conhecido como “Bracinho”, de 32 anos, e Vanderson Santana Luz, o “Manicômio”, que não teve idade divulgada.

A polícia busca outros suspeitos envolvidos no caso. O crime segue sob investigação.

*G1