Soldado Yussef Santos, líder do Movimento Direita Nazaré e mais 100 policiais militares assinam manifesto em apoio ao Deputado Jair Bolsonaro

Nobres amigos e amigas…

Como ja nos manifestamos, o nosso voto, hoje, em favor de Bolsonaro, é o chamado voto insurgente! De revolta mesmo! Por não mais acreditarmos nos modelos podres do “politicamente correto”! Um bando de canalhas que sempre se apresentaram e ainda se mostram cheios de “ideias” enganosas, cujo interesse maior é o de se locupletarem!

O Brasil está tomado por um caos sem precedentes na sua história, cuja causa foi e está sendo estes que trazem consigo palavras adornadas, pra ludibriar a massa ignara e moldável, que, infelizmente, representa a base da pirâmide eleitoral, cujos votos decidem as eleições! Quanto mais burro o povo, melhor!!!

Não precisamos, assim, de acurada análise para um melhor entendimento político da situação do país, já que vivenciamos a práxis, pois convivemos com o regime militar – que também teve seus erros, reconhecemos -, mas cujos acertos foram muito mais expressivos do que, por exemplo, a hegemonia petista!

O Brasil está no fundo do poço! Tentou-se acabar com o analfabetismo, produzindo uma indústria de burros, pois era preciso diminuir os índices! Custasse o que custasse, remanescendo tais práticas até agora!

Quanto às questões que imputam ou querem imputar a Bolsonaro, acerca de possíveis violações dos direitos humanos, isto é pecha que os anti-Bolsonaros querem associar ao seu perfil! Hoje, com o direito internacional humanitário, e o Brasil sendo signatário de inúmeros pactos e tratados internacionais, torna-se impossível quaisquer práticas contra os postulados dos mencionados direitos! Por tanto, tal pecha não cabe! Acabou a soberania das nações, pois qualquer uma delas que infringir os princípios dos direitos humanos, em questão, sofrerá embargos sérios, bem como sanções!

Por outro lado, um país com um quantitativo superior a sessenta mil homicídios/ano, e sem qualquer política concreta para conter essa onda criminosa, tem que partir para medidas radicais, duras, e isso Bolsonaro vem nos representando! Se não acontecer, paciência! Afinal… quantas vezes fomos enganados! Agora, insistir com as mesmas práticas? Jamais!

Optamos por escolher um modelo duro, de pulso! Mesmo sabendo que não será tarefa fácil! Mas o primeiro passo é – pensamos – tentar de outro jeito!

Desta forma, entendemos a posição dos nossos opositores e esperamos que entendam também a nossa! Somente nos resta dizer: aguardemos as urnas!!!

Por um Brasil melhor, justo, e não conivente com o câncer da corrupção, da criminalidade, da impunidade e da leniência.

Irlando Oliveira – Ten Cel PMBA




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *