Mediterranèe fecha suas portas dia 31 em Itaparica

O resort mais sofisticado da Bahia, nos últimos 40 anos, e que recebeu inúmeras pessoas do ‘jet-set’ internacional, está fechando definitivamente suas portas, na próxima quarta-feira 31, na Ilha de Itaparica-Bahia (distante 17km da capital baiana). Inaugurado em 1979, o Club Mediterranèe, não mais receberá mais hospedes. E o principal motivo é o final do contrato com o grupo Unibanco, proprietário de 50% da área do resort. O arrendamento do banco junto à rede será encerrado no mesmo dia em que o empreendimento fecha as suas portas.

“Todos os funcionários terão os seus direitos trabalhistas garantidos no ato da rescisão, assim como foram adotadas medidas para a promoção de cursos em parceria com o Senac para reorientação profissional – seja para empreendedorismo, seja para realocação no mercado de trabalho – e a possibilidade de se candidatarem à vagas nos demais resorts da rede, de acordo com as posições disponíveis”. A informação é daInpresspni, Assessoria de Comunicação do grupo, através da consultora Rebecca Nery.

EMPREGADORES

Ainda junto à Ascom do Clube Med buscamos outras informações. Especialmente, sobre o número de empregados diretos e indiretos, que estão atuando? Como a população local – que fornece diariamente frutas, peixes e outros produtos do mar – está sendo orientada  sobre o fechamento da unidade? Se haverá algum apoio para essas pessoas – pelo muito que fizeram – para que o resort tivesse a qualidade que sempre ostentou? E, se os funcionários que hoje trabalham na Ilha serão realocados para o Clube Med de Trancoso, no Sul do Estado?

Da Inpresspni recebemos a seguinte resposta: “Sobre as intenções recebidas, estamos avaliando e tentando ajustar as expectativas com as demandas em outras unidades, além de negociando com redes hoteleiras em Salvador que têm interesse em receber candidaturas dos nossos profissionais”. E um agradecimento: “O Club Med reitera seu carinho pela unidade de Itaparica, que simboliza o início das nossas operações no Brasil. Ao longo desses 40 anos de atividades na região, prezamos pela mesma, tratando-a com muito respeito, e garantimos cumprir todos os nossos deveres com o encerramento do resort”.

Hoje, conforme informação ‘extra-oficial’, o resort conta com cerca de 200 empregados e o fechamento da unidade compromete cerca de 1 mil postos de trabalho, diretos e indiretos. O Club Med era um dos maiores empregadores da região. Em março passado, quando a notícia do fechamento da unidade começou a circular, também recebemos, através de nota, a garantia que até o dia 31, o resort funcionaria normalmente. E que “a decisão de fechamento fazia parte de uma estratégia mundial de focar em resorts que evoluem para um posicionamento premium”.

PRIMEIRA

A rede Club Med foi a primeira a chegar no Brasil com três villages: Itaparica e Trancoso, na Bahia e Rio das Pedras, em Mangaratiba, Rio de Janeiro. O resort de Itaparica foi construído em 1979, numa área de 31 hectares com dezenas de bangalôs projetados para se integrar com as belezas naturais do litoral. E assim como os demais, que operam pelo mundo, o Mediterranèe se destaca por ser considerada uma ‘escola de esportes’ com mais de 60 modalidades. Todas com monitoramento de uma equipe chamada de GO’s (instrutores), que mantém as mais variadas atividades esportivas aos GM’s (hóspedes).

Na hotelaria francesa sempre foi sinônimo de sofisticação e um dos pioneiros no conceito de resorts. Hoje, o Club Med está sob controle de um fundo de investimentos chinês, o Fosun International, do qual fazem parte o francês Axa Private Equity além de executivos do Club Med. A meta deste grupo é investir na expansão da marca na Ásia, em especial, na China, já que é deste país que sai a maior leva de turistas ultimamente.

CLUBE DE FÉRIAS

A rede nasceu, originalmente, em 1950, como apenas um clube de férias, formado entre amigos, com o objetivo de aproveitar o conforto dos destinos e fazer amizades. O primeiro encontro dos amigos foi em Alcudia, Ilhas Baleares, na costa espanhola do Mar Mediterrâneo. Depois de quatro anos, Gilbert Trigano e Gérard Blitz se associaram e deram início à expansão do grupo. Já em 1956 foi inaugurado o primeiro Village em Leysin, na Suíça.

A verdade dos fatos. Há alguns anos, que o Clube Med de Itaparica vinha mostrando dificuldades para se manter em atividade. Dificuldades estas agravadas, principalmente, pela má qualidade dos serviços de transporte prestados pela concessionária do sistema ferry-boat (Intermarítima), fazendo com que muita gente deixasse de reservar hotéis na Ilha por conta da travessia. Agora, a esperança de todos é a construção da ponte, que está sendo anunciada pelo Governo do Estado.

Em Julho– por exemplo – é o mês que a rede Club Med aposta firme nos pacotes de promoções “para as pessoas aproveitar a vida, descansar e se divertir com os filhos”. E elas vendem bem. A razão é simples: “Essa é a tranquilidade que só os Resorts Club Med com pacotes All Inclusive te oferecem”, dizem os anúncios no site da empresa. O resort da ilha de Itaparica, por exemplo, era vendido como “o local, onde tudo é mais calmo e perfeito para suas férias!” Neste último período de vendas, o resort da Ilha de Itaparica estava oferecendo – entre o dia 30/06 a 28/07 – uma promoção com cinco diárias e até duas crianças convidadas, a partir de 8x de R$332,00.

EXPECTATIVAS

Uma verdade deve ser dita. Desde que foi criado, o Club Med não parou de adaptar as férias para atender as expectativas dos seus clientes da melhor maneira. E lastreado em bons textos anúncios sempre encheu de motivação os interessados: “O objetivo da vida é ser feliz, o tempo para ser feliz é agora, e o lugar para ser feliz é aqui! Como nosso fundador Gérard Blitz diria. Os lugares mais bonitos do planeta, mil culturas para descobrir, o prazer de estar ao ar livre, a emoção, e um sentimento de partilha: esse é o cenário que usamos para criar as mais belas férias possíveis!”.

E como forma de ajudar o cliente a descontrair e reconectar-se consigo mesmo, oferecia o conceito ‘Premium All Inclusive’, ou seja, tudo está incluso na conta, desde os transporte, transfer, até acomodações, esportes, atividades e refeições. “Uma gama completa de serviços personalizados. Sem stress. Sem restrições. Apenas a felicidade da espontaneidade renovada e o poder de criar memórias inesquecíveis ao lado de quem mais se ama!”

Agora, com o fechamento da unidade da Ilha de Itaparica, o remanescente da rede Club Med na Bahia está localizado na cidade de Trancoso, uma ex-vila de pescadores que fica situada na chamada Costa do Descobrimento. A região é muito linda e mescla a riqueza da história colonial com paisagens que são paradisíacas. O resort fica próximo ao centro histórico de Porto Seguro e de Arraial d’Ajuda e está situado em cima de uma falésia, de frente para o mar, oferecendo uma vista espetacular.

Fonte: Tribuna da Bahia