Sucesso baiano do AraKetu nos anos 90 vira um dos hits do Mundial da Rússia

                                                                                                   Foto: Divulgação

As músicas cantadas pela torcida brasileira na Rússia estão chamando atenção nesta Copa do Mundo. E, depois de “Brasil olê, olê, olê” e “Messi, tchau”, foi a vez de uma paródia de um grande sucesso do Ara Ketu, grupo de axé baiano, bombar nas redes sociais.

“Araketu é bom demais”, composição do ex-vocalista e atualmente em carreira-solo Tatau, deu o ritmo para os brasileiros brincarem com os rivais. Sobrou para Alemanha, Argentina, França, Espanha e até para a Itália, que sequer foi ao Mundial.

A paródia nasceu quando membros do grupo estavam voltando para o hotel depois de beberem em um bar de São Petesburgo. Era o dia 25 de junho, antevéspera de Brasil x Sérvia. Naquela momento, outra paródia de ”Araketu é bom demais” já estava rolando na Rússia. Começava com a mesma frase ”Não dá para esconder o que eu sinto por você, Rússia”, mas o restante não empolgava.

Em poucos minutos, os torcedores foram criando as frases e chegaram à versão atual com direito à uma licença poética: filho de argelinos, Zidane nasceu na França, mais precisamente em um subúrbio de Marselha.

– Conhecemos a música original do Ara Ketu. Algumas versões dela tocam em arquibancadas pelo Brasil e já tinha uma paródia rolando em Moscou. Mas não gostamos de algumas partes do meio, onde citamos os rivais, e refizemos a letra toda.

A canção viralizou após um vídeo gravado no metrô de Moscou, quando o grupo se dirigia para o estádio do Spartak antes da partida que garantiu a classificação da Seleção para as oitavas de final da Copa.

“Não dá pra esconder o que eu sinto por você, Rússia
Não dá, não dá, não dá, não dá (2x)

Só sei que a Alemanha estremece
A Argentina só tem Messi
Inevitavelmente a Itália dança
O Zidane não nasceu na França
O Iniesta não joga mais

Só sei que ser brasileiro é bom demais
Ê ô, ê ô, sou brasileiro… (2x)”

Fonte: GloboEsporte.com