The Voice Brasil: nova temporada terá botão de bloqueio e mais novidades

Atire a primeira pedra quem nunca deu uma de cantor no chuveiro. Se, para alguns, o momento de cantoria é sinônimo de pura diversão, para muitos a ducha representa muita coisa: é lá que surge o sonho de tornar-se cantor e ter sua voz conhecida em todos os cantos do país. Concretizar esse desejo é um desafio que pode virar real no The Voice Brasil. Os próximos talentos anônimos da música brasileira serão revelados a partir do dia 17 de julho, terça-feira, quando estreia a nova temporada do reality show.

O programa, que tem apresentação de Tiago Leifert e direção artística e geral de Creso Eduardo Macedo, chega a sua sétima temporada cheio de novidades. Boa parte delas foram apresentadas na noite desta segunda- feira (9), em um show com antigos participantes do reality, que marcou o lançamento da nova edição da atração nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro.

Além dos apresentadores – que foram ovacionados pelo público, formado por jornalistas, convidados e fãs – o evento contou com a presença do time de técnicos Carlinhos Brown, Lulu Santos, Michel Teló e Ivete Sangalo. A atriz e apresentadora e Mariana Rios também marcou presença – ela mostrará os bastidores da atração e comandará um programa web toda semana. O lançamento foi transmitido ao vivo nas redes oficiais do programa.

Novidades
Uma das principais mudanças da atração musical da TV Globo é que agora ela será exibida em dois dias da semana: às terças e quintas, após a novela Segundo Sol. “A gente vai poder contar mais as histórias das pessoas, os técnicos vão cantar mais e teremos mais tempo para nos divertirmos com o programa”, celebrou Teló, que já ganhou o programa três vezes.

Outra mudança marcante é que cada técnico terá três outros botões em sua cadeira durante a fase das Audições às Cegas, que dura oito episódios. A ferramenta permite que eles possam bloquear uns as outros. Um detalhe importante: o técnico bloqueado só saberá que está impedido de disputar o participante se virar sua cadeira.

“Cada técnico terá três botões para usar na temporada. Qualquer técnico pode bloquear outro que já tenha dado o ok para aquele participante da vez. Cada um tem este botão e, como a essa altura ele já foi usado algumas vezes nas gravações, posso dizer que é muito divertido! A brincadeira é boa, até porque a tensão da escolha já passou, a voz já foi escolhida. A surpresa é saber qual dos técnicos não participará da escolha”, explicou Tiago Leifert.

Cada time terá 18 vozes na primeira fase. Já na fase das batalhas dos técnicos, o público poderá salvar um participante eliminado da competição por meio de votação no site do programa. “O salvamento instantâneo é uma forma do público participar ainda mais da atração“, acrescenta o apresentador.

Para Lulu Santos, as batalhas são os momentos mais difíceis da competição.”Sofro porque o técnico é o que abraça e depois o que ‘corta’. Isso é difícil”.

Na ocasião, a baiana Ivete Sangalo ressaltou que o programa é um sucesso porque música é um tema universal, que toca a todos, independente de idade e classe social. “Todo mundo gosta de música. A música veio para tirar o ser humano do lugar comum. Quando você liga a TV e vê artistas que se comunicam com o público, com cara (Tiago) que se comunica com as pessoas e as tira do marasmo, com uma produção incrível… É uma soma perfeita. Vai ter mil edições porque trata de emoção e isso é comum a todos”, afirmou ela.

Segundo Brown,  o The Voice Brasil oportuniza e iguala todos. “Após sete edições, a gente vê a classe artística mais aberta a participar disso, que começa nas nossas casas, regionalmente. Pode ser seu vizinho ou aquele seu amigo de infância.  E isso é muito bacana: a gente passa por todo país antes de chegar aqui, nesse momento, juntos”, destaca.

*Correio