Coringa arrecada US$ 5,4 milhões nas primeiras exibições; assista no Cine Itaguari

 

Finalmente chegou o período de estreia de Coringa, o filme solo do palhaço da DC. Ele já foi exibido na Coreia do Sul, Indonésia, Índia e Bélgica, e só nas primeiras exibições, alcançou a bagatela de US$ 5,4 milhões (o equivalente a R$ 22 milhões). Nesta quinta (3), o longa-metragem chegou ao Brasil, Itália, Rússia e Austrália. Na próxima sexta-feira (4), lança em outros 26 países, como Espanha, Reino Unido, Japão e México, junto com os Estados Unidos.

O filme, que ganhou o Leão de Ouro no Festival de Veneza, fez o maior sucesso até agora na Coreia do Sul, com uma estreia que levou a alcançar US$ 2,3 milhões (R$ 9,3 milhões).  A Índia gerou US$ 900 mil (R$ 3,6 milhões) no dia do lançamento. A Indonésia recebeu US$ 846 mil (R$, 3,4 milhões) em 1.197 exibições. Na Bélgica, Coringa arrecadou US$ 170 mil (R$ 694 mil) por enquanto.

O filme foi produzido por Phillips, Bradley Cooper (Nasce uma Estrela) e Emma Tillinger Koskoff (O Lobo de Wall Street). Os produtores executivos foram Michael E. Uslan, Walter Hamada, Aaron L. Gilbert, Joseph Garner, Richard Baratta e Bruce Berman. Por sua vez, o elenco conta com nomes de peso como Robert De Niro (O Poderoso Chefão 2), Zazie Beetz (Deadpool 2), Frances Conroy (American Horror Story), Brett Cullen (Narcos), Glenn Fleshler (Billions), Bill Camp (Operação Red Sparrow), Shea Whigham (Kong: A Ilha da Caveira), Marc Maron (GLOW), Douglas Hodge (Operação Red Sparrow), Josh Pais (Brooklyn Sem Pai Nem Mãe) e Leigh Gill (Game of Thrones).

“É uma história original e fictícia sobre o icônico vilão nunca antes vista no cinema. A versão de Phillips sobre Arthur Fleck, interpretado de maneira memorável por Joaquin Phoenix, mostra um homem lutando para se integrar à sociedade despedaçada de Gotham. Trabalhando como palhaço durante o dia, ele tenta a sorte como comediante de stand-up à noite… mas descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, Arthur toma uma decisão equivocada que causa uma reação em cadeia, com consequências cada vez mais graves e letais, nesta exploração ousada do personagem”, diz a Warner a repseito da trama que envolve o filme em questão.

Durante o Festival de Cinema de Veneza no início de setembro, a produção dirigida por Todd Phillips foi aplaudida em pé e ovacionada durante oito minutos ininterruptos.

*Canal Tech