‘Carnaval mais seguro dos últimos anos’, diz Maurício Barbosa sobre folia em 2018

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) parece satisfeita com o resultado do Carnaval deste ano. Além das duas milhões de pessoas terem passado pelos portais de abordagem espalhados pelos circuitos, não houve apreensão de armas de fogo, apenas armas brancas. “Considerado o Carnaval mais seguro dos últimos anos”, disse Maurício Barbosa, titular da pasta, em balanço apresentado nesta quarta-feira (14). Neste ano, não houve homicídios, lesões corporais seguidas de morte nem mesmo tentativa de homicídio, mas 99 casos de lesão corporal. O número de furtos caiu de 763 no ano passado para 656 neste ano, assim como o de roubos também registrou queda: 156 no ano passado contra 108 neste Carnaval. Dentre esses registors de furtos e roubos, 316 ocorrências estão relacionadas à subtração de celulares. Entre quinta e terça, foram 2.164 conduções, 55 prisões em flagrante, quatro apreensões de arma de fogo e arma branca, apreensão de várias porções de drogas (maconha, cocaína, crack, ecstasy, lança perfume etc) e 1,5 milhão de abordagens nos portais. Ainda no âmbito da abordagem, foram 4.367 pessoas, 1.196 coletivos, 975 táxis e 1.944 pontos de ônibus. Três mandados de prisão foram cumpridos no Carnaval, 19 prisões em flagrante e 15 armas de fogo apreendidas durante o período. Além disso, quatro homens foram presos em flagrante por violência contra a mulher, cinco drones foram apreendidos, três deles notificados por não seguirem as normas de uso nos circuitos oficiais da festa. O índice de aprovação das polícias Civil, Militar e Técnica e do Corpo de Bombeiros varia entre 79,5% e 97%. E por falar em Bombeiros, foram 477 atendimentos pré-hospitalares, 21 buscas, resgate e salvamento; um incêndio e 69 ocorrências não classificadas nos itens anteriores.

*BN