Caso Rafael Braga: TJ mantém prisão de catador preso durante manifestações

O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) decidiu nesta terça-feira (8) manter o catador de materiais recicláveis Rafael Braga na prisão. Ele está detido desde 12 de janeiro de 2016. Braga ficou conhecido por ter sido preso durante as manifestações de junho de 2013. Em 20 de abril deste ano, ele foi condenado a 11 anos e 3 meses de prisão, em regime inicialmente fechado, após ter sido denunciado pelo Ministério Público Estadual por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Nesta terça, a Primeira Câmara Criminal do TJRJ negou, por maioria dos votos, o recurso do habeas corpus. A relatora foi a desembargadora Katya Maria de Paula Menezes Monnerat. Braga foi flagrado em janeiro de 2016 por policiais militares que faziam uma operação na Vila Cruzeiro, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio, com 6 decigramas de maconha e 9 gramas e 3 decigramas de cocaína. A sentença negou a ele o direito de recorrer em liberdade. Em junho de 2013, Braga chegou a ser preso, acusado de participação em confrontos nas manifestações. O catador foi visto com material suspeito – identificado, posteriormente, como etanol pela perícia.

*BN