Australiano atropelado em Copacabana estava foragido por pedofilia há 22 anos

O australiano que foi atropelado com outras 17 pessoas na Praia de Copacabana, no Rio, em janeiro, está foragido da polícia do país há mais de 20 anos por pedofilia.

Na época do atropelamento, ele foi identificado como Daniel Marcos Philip, 68 anos, mas se trata na verdade de Christopher John Gott, segundo o jornal The Australian.

Ele foi condenado a seis anos de prisão por 17 acusações de agressão sexual, inclusive o estupro de dois adolescentes de 14 e 16 anos.

Gott foi identificado depois de ter as digitais coletadas, de acordo com o jornal. Na época do acidente, a polícia do Rio informou inicialmente que ele era um turista australiano.

*M1