Estoquista é acusado de furtar 30 celulares de empresa e ganha indenização de R$ 20 mil por danos morais

Um estoquista de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, ganhou direito a uma indenização de R$ 20 mil após ter sido acusado pelo furto de 30 aparelhos celulares na empresa em que trabalhava.

Conforme o Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5-BA), o trabalhador disse que chegou a ser algemado e levado em um camburão diante de outros funcionários da empresa Martins Comércio e Serviços de Distribuição S/A, após a acusação.

A decisão sobre a indenização foi da 4ª Turma do TRT.

Ao entrar com processo na Justiça do Trabalho, o operador reclamou de ter sido acusado injustamente e submetido a situação vexatória, embora afirmasse ter conduta correta, sem histórico de qualquer advertência ou penalidade na empresa.

A empregadora, por sua vez, segundo o TRT, negou que ele houvesse sido conduzido algemado e disse que apenas o chamou para prestar depoimento, por ter sido a última pessoa a sair do armazém onde os celulares foram furtados.

O TRT informou que, ainda segundo a empresa, outros colaboradores também foram convocados a responder sobre o sumiço dos aparelhos.

Na primeira instância, a empresa foi condenada a pagar R$ 10 mil por dano moral. Depois, entrou com recurso, mas a Justiça não acatou e acabou aumentando a pena para R$ 20 mil.

*G1




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *