Juiz de SC solta preso, mas avisa: “se for preso novamente, vai mofar na cadeia”

Preso dois dias seguidos por embriaguez ao volante, um morador de Turvo, no Sul de Santa Catarina, foi alvo de uma decisão polêmica do juiz Manoel Donisete de Souza. O magistrado determinou o pagamento de fiança de R$ 998 ao condutor, mas fez um alerta: “Advirto, contudo, ao indiciado que se for preso novamente, no que depender de mim, vai mofar na cadeia”.

Antes, Souza diz que tem 28 anos de serviço na magistratura e na Polícia Civil nunca viu “um sujeito ser preso duas vezes pelo mesmo crime, com diferença de um dia entre uma prisão e outra”. Ao final do primeiro ponto ele ainda conclui: “Impressionante!!!”.

Depois de considerar a origem humilde do preso e a ausência de antecedentes criminais “ruins”, ele destaca que o sistema prisional catarinense encontra-se “falido”. Por esses três motivos, o magistrado concedeu a liberdade provisória mediante pagamento de fiança de R$ 998. A coluna ainda não conseguiu confirmar se ele realmente foi solto.

O advogado do condutor não retornou ao contato da coluna para falar sobre o caso. O juiz foi procurado através da assessoria do Tribunal de Justiça (TJ) perto das 16h, mas ele está em reunião e ainda não respondeu.

Polêmico

O mesmo magistrado fez outro despacho polêmico em junho do ano passado, também relacionado ao sistema prisional. À época, Souza determinou a soltura de um detento por falta de vagas nas cadeias da região. No texto, recomendou que o governador e o secretário de Justiça e Cidadania abrigassem o preso.

*JusBrasil