CNJ abre processo e investiga ida de Sérgio Moro para Ministério da Justiça

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abriu uma investigação sobre a indicação do juiz federal Sergio Moro para o minitério da Justiça do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

O corregedor Humberto Martins, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), foi o responsável pela abertura do processo nesta sexta-feira (9).

Os pedidos foram feitos pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia, por deputados federais e senadores do PT, entre outros.
Sérgio Moro aceitou o convite de Bolsonaro para assumir a pasta na semana passada. O CNJ quer que Moro preste informações em até 15 dias por suposta atividade político-partidária. Pela Lei Orgânica da Magistratura, magistrados não podem exercer atividade político-partidária.

O juiz pediu férias e, antes de se exonerar da magistratura, passou a se reunir com a equipe de transição do governo. Antes, ele se reuniu com Bolsonaro no Rio de Janeiro.

O ministro Humberto Martins ainda determinou que a corregedoria regional do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) informe se existe alguma investigação sobre o fato.

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou com um novo pedido de liberdade no Supremo Tribunal Federal (STF), alegando que o fato de Moro ter aceitado o cargo de ministro no governo de um opositor político mostra a sua parcialidade no julgamento do caso.

*Bahia.ba