Geraldo Júnior critica divergência na base de Neto para votação de isenção do ISS

Foto :Tácio Moreira / Metropress

 

O Presidente da Câmara de Salvador, vereador Geraldo Júnior (SD), criticou a suposta falta de diálogo entre aliados do prefeito ACM Neto (DEM) para votação do projeto de Lei do Executivo que prevê a isenção do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) para empresas de transporte coletivo. Em entrevista à Rádio Metrópole, ele lembrou que o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, pediu agilidade, enquanto o líder de governo, Paulo Magalhães Júnior (PV) afirmou que poderia ser aprovado até agosto.

“Eu queria um posicionamento único do governo. Se quem fala pelo governo em relação a esse projeto é o secretário de Mobilidade urbana que vai a mídia televisiva e foge a ética da normalidade ou o líder do governo que diz que pode ser votado até o dia 30 de agosto com tranquilidade”, disse durante o Jornal da Cidade – II Edição, nesta quarta-feira (3).

Segundo o chefe do Legislativo Municipal, ele e a maioria da Casa queriam votar o projeto nesta quarta, mas devido à divergência na base do prefeito não foi possível.

“A vontade do presidente era colocar para votar hoje. A bancada de oposição, bloco partidário independente e partidos independentes. Mas, infelizmente, a base do governo não teve um entendimento convergente para que esse projeto fosse apreciado, hoje, na Câmara Municipal de Salvador”.

 

*Metro1