Estudantes baianos desenvolvem carrapaticida alternativo à base de plantas

Um grupo de estudantes do município de Maracás, no Centro Sul baiano, desenvolveu um carrapaticida de baixo custo que pode auxiliar os produtores rurais. Alunos do curso técnico em Agropecuária no Colégio Estadual Edilson Freire, os jovens utilizam plantas encontradas na região, como o nim, aroeira e babosa, para criar esta solução alternativa, que é resultado do projeto de pesquisa chamado “Niarbs – carrapaticida alternativo”.

“Fizemos várias pesquisas para chegar a este produto natural que, por não conter nenhum composto químico, não agride os animais, os produtores rurais e nem o meio ambiente”, explica Juliana Meira Silva (18), integrante do projeto.

“Pesquisamos e estudamos sobre as composições de cada uma das plantas para encontrar a melhor combinação que apresentasse o resultado esperado. O nim possui propriedades antissépticas, curativas, anti-inflamatória e inseticida. A aroeira também é anti-inflamatória e a babosa é antimicrobiana, antioxidante, cicatrizante, anti-inflamatória e hidratante”, conta Gleice dos Santos (19), outra aluna participante. (Bahia Noticias)