Mulher usa redes sociais para denunciar ex-namorado que tentou invadir casa em Porto Seguro: ‘Não vou me calar’

Uma moradora do distrito de Arraial D’Ajuda, em Porto Seguro, sul da Bahia, usou as redes sociais para compartilhar ameaças e perseguição do ex-namorado, que tentou invadir a casa onde mora com os três filhos.

O caso foi compartilhado na quarta-feira (11) e teve mais de seis mil compartilhamentos.

Maria Carolina Matos de Moura fez um relato no Facebook para explicar aos vizinhos que ouviram a discussão entre ela e o ex-namorado, depois que acordou com ele tentando quebrar a janela de casa. A publicação acabou tendo mais repercussão do que esperava, até de pessoas desconhecidas. Ela fez novas postagens e também enviou vídeos que mostram o ex-namorado tentando invadir a casa dela.

“Meu nome é Maria Carolina Matos de Moura, (…) moro em Arraial d’Ajuda – Porto Seguro – Bahia estou sendo vítima de perseguição e ameaça por parte de ex namorado (menos de 1 ano de relação), e o mais importante de tudo é: não vou aceitar! Não vou me calar! E se invadir minha casa de novo vou reagir”, disse ela em uma das postagens.

Carolina diz que a perseguição é constante e começou desde que terminaram a relação pela primeira vez, em março do ano passado, quando ele fez uma ameaça de morte e xingou ela. Um mês depois, em abril de 2017, eles reataram o relacionamento e fizeram uma viagem. Foi quando ele dirigiu de maneira perigosa e voltou a ameaçar ela.

Moradora de Porto Seguro usou rede social para denunciar invasão de casa pelo ex (Foto: Reprodução/ Facebook)

Moradora de Porto Seguro usou rede social para denunciar invasão de casa pelo ex (Foto: Reprodução/ Facebook)

Em novembro do ano passado, quando eles continuavam separados, ele tentou invadir a casa dela. Os três casos foram denunciados em boletins de ocorrência na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), mas em nenhum deles houve flagrante e não foi pedida prisão.

A delegada Camila Rocha diz que foram concluídos três inquéritos sobre o caso e que foi pedida à Justiça medida protetiva para afastamento do homem da vítima, mas ainda não houve resposta.

“Foram três inquéritos em que ele foi indiciado. Três deles por ameaça, um por invasão de domicílio e um por injúria. As penas não cabem prisão. O que poderia ter prisão seria o descumprimento da medida protetiva. A Polícia Civil pediu medida protetiva, mas não recebeu retorno do judiciário”, diz a delegada. Ela afirmou que, depois de denunciar o caso no Facebook, ele não voltou a procurá-la.

Carolina disse que procurou o Ministério Público do Estado da Bahia no dia 2 de março deste ano, depois que o ex-namorado pulou o muro da casa dela, o que também foi relatado em vídeo.

Em um dos vídeos, Carolina disse que desistiu de procurar a polícia para se proteger do ex-namorado, já que as ameaças dele continuaram. “Então eu digo: já tenho B.O., mas não terei mais nenhum. Vejo que a polícia não vai me ajudar com boletim de ocorrência”, reclama.

No entanto, a delegada Camila Rocha alerta que a polícia cumpriu o papel de pedir a medida protetiva e espera que o relato de Carolina na rede social não desestimule outras mulheres a denunciar. “Quando ela coloca na rede social que a polícia não tomou providência, isso se torna desserviço, porque as pessoas se sentem desestimuladas a denunciar”, aponta.

*G1