Em discurso na Assembleia, deputado se diz contra ‘ditadura’ do parto normal

                                                                                                                                                               Foto: Reprodução/ Facebook

 

Autor de um projeto que possibilita às gestantes decidir pela cesárea em hospitais públicos, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) afirmou, em discurso nesta quarta-feira (18) na Assembleia Legislativa, não ser favorável a uma “ditadura” do parto normal.

“Eu não sou a favor de nenhum tipo de ditadura, muito menos ser a favor do parto cesariano, normal ou humanizado. Esse povo da elite, da burguesia, que defende muito o parto humanizado, esquece que, anos atrás, quem pegava os nenês quando as mães pariam eram as parteiras. Agora criaram esse parto, que é um deus nos acuda para os hospitais públicos”, discursou o pedetista.

“Uma senhora que recebe Bolsa Família, que já teve cinco, seis filhos, vai ter um filho em parto humanizado? Que nada”, acrescentou.

O parlamentar negou que o projeto seja uma defesa “de parto A ou B” e afirmou que o objetivo da proposta é “dar opção” às mulheres e não deixar a decisão apenas para os médicos.

*Bahia.Ba