Duas pessoas morrem e cinco ficam feridas após surto de morador em situação de rua no RJ; corpos são sepultados

Os corpos de João Feliz de Carvalho Napol, de 35 anos, e de Marcelo Henrique Corrêa Reis, de 39 anos, serão enterrados nesta terça-feira, às 15h, no Cemitério do Caju. Os dois foram mortos após o morador em situação de rua Placido Correa de Moura, de 44 anos, esfaquear três pessoas no início da tarde do último domingo, na Lagoa, Zona Sul do Rio. Os dois corpos foram liberados do IML na manhã desta segunda-feira. Além dos dois, a namorada de João, Caroline Moutinho, de 30 anos, também foi ferida e segue internada no Hospital Copa D’or, em Copacabana, após levar facadas na mão e no abdômen.

Nesta segunda-feira, o pai de Marcelo, o advogado Carlos Henrique Reis, esteve junto com a madrasta do filho, identificada apenas como Jose, e contou que o professor sempre teve o instinto de ajuda.— Ele sempre gostou de ajudar as pessoas e fazia trabalhos voluntários, inclusive com crianças em comunidades do Rio. Muitos até questionavam o estilo de vida simples do Marcelo, mas ele era assim, um cara que gostava de ajudar quem precisa — destacou.

Após o ataque, a PM chegou ao local e reagiu. Além de Plácido, baleado por PMs nas duas pernas e de raspão na cabeça, outras três pessoas ficaram feridas: Girlane Sena, técnica de enfermagem dos Bombeiros baleada na perna enquanto socorria as vítimas, o capitão médico Fábio Raia, atingido por estilhaços, e o soldado Mauro, com ferimentos leves. Os dois bombeiros foram atendidos no hospital da corporação, no Rio Comprido, Zona Norte. Já o PM passou por exames e foi liberado. Plácido segue internado sob custódia.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio abriu um procedimento apuratório para esclarecer a conduta dos PMs que participaram da ocorrência. No episódio, PMs do 19º BPM (Copacabana), do 23º BPM (Leblon) e do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) fizeram um cerco a Placido e balearam quatro pessoas. Em nota, a PM destaca que será feito também um estudo de caso da ocorrência.

*Extra