Carnaval movimenta rede hoteleira e injeta R$ 1,5 bilhão na economia

A Bahia recebe, até o fim do verão, cerca de 5 milhões de turistas, número 5% maior que na temporada passada. Destes, entre 1,5 milhão e 2 milhões passam o Carnaval no estado.
Com a maior festa de rua do planeta, a capital baiana respira Carnaval até Quarta-Feira de Cinzas (1°). Com parque hoteleiro de cerca de 40 mil leitos, os meios de hospedagem de Salvador devem alcançar a ocupação de 95% neste Carnaval. A expectativa é que 600 mil turistas participem da folia, injetando R$ 665 milhões na economia da cidade. Entre os visitantes esperados em Salvador, 60 mil são estrangeiros.
São turistas e foliões brasileiros vindos principalmente de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal, além de estrangeiros da Argentina, Espanha, Itália, França, Alemanha e Estados Unidos, que vão injetar cerca de R$ 1,5 bilhão na economia baiana durante o período da festa.
Litoral Norte
Um dos destinos mais badalados do Litoral Norte, Praia do Forte, na Costa dos Coqueiros, registra 90% de ocupação.  Mas, de acordo com a Associação Comercial e Turística da Praia do Forte (Turisforte), a expectativa é que chegue a 100% nos últimos dias do Carnaval. Entre albergues, pousadas, hotéis e resorts, o destino oferece 8 mil leitos.
Até terça-feira (28), a charmosa vila de pescadores entretém os visitantes com desfiles de blocos. Além dos 12 quilômetros de praias delimitadas por dunas, coqueiral, piscinas naturais, Praia do Forte oferece um sítio histórico que abriga o Castelo Garcia D´Ávila, a Reserva de Sapiranga, as corredeiras do Rio Pojuca, restaurantes, bares e lojas.
*Setur