Encontro Virtual Educa Bahia 2018 é aberto com educadores da América Latina, Caribe e África

A convergência entre inovação, tecnologia e educação é o mote do XIX Encontro Internacional do Virtual Educa Bahia, que desembarca no estado com uma programação diversificada. A abertura oficial do evento foi realizada na noite desta segunda-feira (4), no Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador, com a presença do governador Rui Costa, do secretário da Educação, Walter Pinheiro, e do secretário-geral do Virtual Educa, José Maria Antón, além do presidente honorário Heitor Gurgulino.

Os diferentes idiomas e sotaques pronunciados no teatro sinalizaram o alcance do encontro, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação que, pela primeira vez, é sediado na Bahia. Com o tema “Educação para transformar a sociedade em um espaço multicultural único”, o Virtual Educa promoverá o debate de ações e experiências bem-sucedidas nas práticas de ensino e aprendizagem, envolvendo tecnologias e conteúdos digitais, diversidade, crescimento econômico e políticas públicas. Paralelamente, o evento envolverá o Fórum Global de Educação e Inovação “Cooperação Sul-Sul”, voltado para representantes governamentais e de instituições nacionais e internacionais.

Durante cinco dias, professores, estudantes, pesquisadores e autoridades de diferentes organismos nacionais e internacionais, principalmente, de países da América Latina, Caribe e África, estarão envolvidos nas diferentes atividades do Virtual Educa. O encontro continuará, com extensão programação, de terça a sexta (5 a 8), no Centro de Educação Profissional, Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador, que foi completamente reformado e está sendo reaberto com este encontro internacional. Também houve as apresentações musicais do projeto Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) e da banda Juventude Parqueana, formada por estudantes do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, localizado na Caixa D´Água.

O governador Rui Costa falou sobre a oportunidade da Bahia sediar o Virtual Educa. “Nesta semana, vamos discutir com países de todo o mundo experiências de educação positiva sempre pensando no profissional do futuro, pensando que as demandas de trabalho se alteram com o tempo e passamos por uma nova realidade, onde temos que possibilitar que o estudante possua vários caminhos, não apenas com a carteira assinada, mas possa também ganhar sua renda através de novas perspectivas, como o empreendedorismo. Por isso, o Governo está ciente desta realidade e sempre procuramos trazer para os jovens a formação cidadã e profissional”, afirmou.

Segundo o secretário Walter Pinheiro, o Virtual Educa transforma Salvador, nesta semana, na capital mundial da Educação. “Nesta décima nona edição, a Bahia terá a oportunidade de debater e dividir experiências com países da América do Sul, Central, Caribe e da Europa, de conhecer os trabalhos desenvolvidos, as boas práticas, e por que não, as dificuldades para aprendermos juntos a desenvolver o uso de tecnologias com conteúdos”, destacou. Pinheiro ainda frisou que esta é a primeira vez que  o Virtual Educa acontece em uma escola, o ICEIA, “desafio pautado pela Bahia, que manterá a unidade como um Centro de Formação Profissional, Empreendedorismo e Cultura”.

O secretário ainda ressaltou o trabalho feito pelo Governo do Estado desenvolvido com semelhanças ao conceito do encontro. “A ideia é sempre unir o uso da tecnologia ao conteúdo de qualidade como forma de alcançar, ainda mais, pessoas. Atualmente, temos 424 pontos do projeto de Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC), que promove a educação nos lugares mais longes do Estado. Temos o e-Nova Educação, que promove o aprendizado através de nossa parceria com o Google, porém com mais de 7 mil conteúdos produzidos por nossos professores. Além disso, temos o projeto de conexão de banda larga que estamos levando para todas as escolas até o final de 2018″, contou. Pinheiro destacou, também, “a contratação dos coordenadores pedagógicos até o final do ano, no concurso voltado também para professores, somando 3.760  profissionais, como forma de valorizar a Educação e o conteúdo na aprendizagem, fortalecendo ainda mais o eixo pedagógico”, afirmou.

Programação – A programação do Virtual Educa constará de apresentações de trabalhos acadêmicos de educadores, estudantes e professores e profissionais da Educação, além de palestras de escritores e pesquisadores brasileiros e estrangeiros, envolvendo a temática da Edu­cação no sé­culo XXI e sua in­ter­face com a in­clusão, a di­ver­si­dade, o meio am­bi­ente, a ino­vação, a tec­no­logia e a for­mação do­cente. Um dos destaques da programação são os seis fóruns: Fórum de Desenvolvimento Tecnológico; Fórum de Inclusão, Avaliação e Qualidade; Fórum de Educadores para a Era Digital; Fórum de Educação Superior, Inovação e Internacionalização; Fórum Formação ao Largo da Vida; e Fórum de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Cada fórum promoverá de três a quatro conferências e apresentará uma média de 45 trabalhos de pesquisa, voltados ao tema geral do evento.

O evento também marcará a ampla participação dos estudantes e professores da rede estadual de ensino que serão protagonistas de várias atividades. Uma delas é a 7ª edição da Feira de Ci­ên­cias, Em­pre­en­de­do­rismo e Ino­vação da Bahia (FE­CIBA), com apresentação de 240 projetos desenvolvidos nas escolas no âmbito do projeto Ciência na Escola. Os estudantes da Educação Profissional e Tecnológica irão apresentar projetos voltados à Educação Empreendedora, que incluem intervenções e tecnologias sociais, de baixo custo e de grande alcance social. Serão montados 25 estandes para a exposição de projetos desenvolvidos por estudantes dos cursos técnicos de nível médio e de cursos de qualificação profissional da rede estadual, que irão apresentar o resultado de ações pedagógicas visando à formação profissional para uma inserção cidadã no mundo do trabalho ou para o empreendedorismo. Também será montada uma cozinha experimental, para que os visitantes possam participar de palestras sobre temas diversos como segurança no ambiente doméstico e até degustar produtos feitos à base da Agricultura Familiar.

Já os Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), de Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim e Barreiras, irão apresentar projetos, mostras, workshops, e bate-papos, sobre as atividades complementares desenvolvidas. Entre as iniciativas estão temas como robótica, criação de música a partir do computador, a reciclagem como prática pedagógica, ciência, empreendedorismo e desenvolvimento de games. A participação do CJCC no encontro envolverá mais de 20 atividades. Experiências de alfabetização do programa Todos pela Alfabetização (TOPA) também serão apresentadas e incluem uma palestra com o presidente de honra do Instituto Paulo Freire, Moacir Gadotti, em celebração aos 50 anos da Pedagogia do Oprimido, do educador Paulo Freire.

Conferências – A pro­gra­mação também in­clui con­fe­rên­cias que con­tarão com as pre­senças do go­ver­nador Rui Costa e do se­cre­tário da Edu­cação Walter Pi­nheiro. Dentre os con­fe­ren­cistas estão Ch­ris­tian Mi­randa, U.C. Chile, que abordará o tema “El si­len­cioso aban­dono de la for­ma­ción in­te­gral del edu­cador del siglo XXI”; João Salles, da Universidade Federal da Bahia, falando sobre “UFBA e o en­sino do sé­culo XXI”; e re­pre­sen­tantes da Fundo das Nações Unidas para a Infância/Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que es­tarão na con­fe­rência “Pro­gramas de apoio a Edu­cação na par­ceria UNICEF/ BNDES”.

Saiba mais sobre o Virtual Educa Bahia 2018: www.educacao.ba.gov.br