Ministro diz que não houve golpe em 1964 e que livros didáticos vão mudar

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, disse, ontem (3), em entrevista ao jornal Valor Econômico, que serão feitas mudanças na abordagem dos livros didáticos do país em relação ao golpe militar de 1964 e à ditadura que se seguiu durante 21 anos. Para Vélez, não houve golpe, e o regime militar não foi uma ditadura.
“Haverá mudanças progressivas [no conteúdo dos livros didáticos] na medida em que seja resgatada uma versão da história mais ampla”, afirmou o ministro.

Vélez classificou o golpe de 31 de março de 1964 como “uma decisão soberana da sociedade brasileira” e a ditadura um “regime democrático de força”. “O papel do MEC é garantir a regular distribuição do livro didático e preparar o livro didático de forma tal que as crianças possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história”, afirmou.

*M1