Com câncer terminal, garoto de 9 anos conhece irmã recém nascida um dia antes de morrer

Foto: Arquivo Pessoal

Um garoto de 9 anos, que enfrentava um câncer terminal, gastou todas as suas forças para viver por tempo suficiente até conhecer sua irmãzinha, cujo nome foi escolhido pelo próprio garoto.

Nos últimos 15 meses de vida o garoto lutou contra um linfoma não-Hodgkin (doença rara que afeta o sistema imunológico da vítima). Pouco antes de morrer, Bailey Cooper escolheu o nome da irmã, Millie, nascida no final de novembro, e aguardou até a véspera do Natal para abraçar a garota. No mesmo dia o garoto veio a óbito.

O garoto era filho de pais divorciados. A mãe de Bailey disse: “Não achávamos que ele duraria tanto tempo, mas ele estava determinado a conhecer Millie. Os médicos afirmaram que ele não conheceria a irmã”.

A família sabia que o garoto não resistiria até o natal, no dia seguinte. Aos pais divorciados o garoto disse: “Você só pode chorar por 20 minutos. Você precisa cuidar de Riley e Millie”.

Nos últimos momentos de vida do garoto, a vó lamentou não poder estar no lugar dele, mas ele respondeu: “Isso é egoísmo, vovó. Você tem outros netos para cuidar”.

Mesmo sabendo as baixas probabilidades de estar vivo no natal, Bailey fez uma lista de como deveria ser a celebração da família.

No último suspiro, uma lágrima lhe escorreu os olhos e o garoto morreu.

*VN