‘Não socorri porque precisava continuar coletando o lixo’, diz gari sobre empresário agredido

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

A polícia chegou a Gerson, Fábio do Amor Divino Borges, 35, e os irmãos Ediney Silva Santos, 26, e Diony Silva Santos, 28, depois de ter acesso às imagens de uma câmera de segurança de um prédio que mostram o momento em que os garis descem do caminhão de coleta e começam a espancar a vítima.

Após as imagens serem divulgadas [ver vídeo abaixo], a polícia entrou em contato com a empresa, que disponibilizou o roteiro do veículo. A polícia então chegou até o motorista, que foi encaminhado para uma unidade policial.

Os três garis se apresentaram na delegacia nessa segunda-feira (11) na presença de advogados. Inicialmente, apenas um havia confessado o crime.

Os agentes de limpeza fazem parte da empresa Revita, que presta serviços à Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb). O CORREIO procurou a assessoria de comunicação da Limpurb, que informou que a Revita não vai mais se posicionar sobre o ocorrido, mas que está à disposição da polícia para contribuir com as investigações. Também não foi informado se os quatro ainda fazem parte do quadro de funcionários.

Fonte: Correio da Bahia