Professora assassinada em Juazeiro foi executada a mando do pai da ex de seu companheiro, diz polícia

O mandante e um dos executores do homicídio da professora, Élida Márcia de Oliveira Nascimento Souza, tiveram mandados de prisão temporária cumpridos por policiais da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Juazeiro), após serem apresentados por policiais militares no Complexo Policial daquela cidade, no domingo (10).

Railton Lima da Silva e Edivan Constantino de Morais foram presos durante uma abordagem de rotina de policiais militares de Juazeiro, quando a motocicleta utilizada no crime também foi encontrada. Élida Márcia foi assassinada a tiros, na presença do marido e da filha, dentro de um carro em frente da casa onde morava, no dia 20 de fevereiro, naquela cidade.

Imagens de câmeras de vigilância auxiliaram policiais da Delegacia de Homicídios de Juazeiro (DH/Juazeiro) e da 17ª Coorpin, na identificação do criminoso e da motocicleta utilizada no crime. Railton apontou Edivan Constantino como mandante do homicídio.

Conforme as investigações, a filha de Edivan Constantino, que é ex-namorada do companheiro da professora, não aceitava o fim da relação, ocorrida antes da união do homem com Élida Márcia. Railton confessou que Constantino encomendou a morte para que professora deixasse de ser um obstáculo para a filha dele.

Edivan já tem passagem por homicídio. Os dois presos serão encaminhados para audiência de custódia e as investigações continuam.

*Ascom PC