Castroalvense dada como desaparecida é presa tentando embarcar com drogas para o exterior

Foto: Reprodução/ TV Record

Ana Paula, de 36 anos, da cidade de Castro Alves na Bahia, que foi dada pela família como desaparecida, foi presa pela Polícia Federal, no dia 18 de março, no Aeroporto Internacional de São Paulo, após tentar embarcar para Bruxelas, na Bélgica, com vários pacotes de cocaína. A castroalvense, que permanece presa, responderá por tráfico internacional de drogas.

Há 6 meses Ana Paula deixou a Bahia para trabalhar de garçonete em um restaurante na capital paulista, mas tinha pedido demissão no seu trabalho para ajudar seu companheiro na loja de brinquedo dele. Ana sempre falava por telefone com seus filhos, residentes em Castro Alves, mas desde o dia 11 de março ninguém da família conseguia falar com ela.

Além de Ana foram presas uma mulher de 21 anos e uma angolana de 32 anos. Elas usavam shorts recheados de drogas. Com as 3 foram apreendidos mais de 10 quilos de cocaína. A droga só foi revelada porque elas foram chamadas para passar por uma revista pessoal, procedimento que acontece, antes do embarque, quando os agentes desconfiam do comportamento dos passageiros.

A família de Ana Paula quer que a polícia avance nas investigações para revelar quem está por trás das chamadas ‘mulas do tráfico’, uma organização criminosa que tem ramificações em vários países. Com informações do Tribuna do Recôncavo.