Moradora de Castro Alves dada como desaparecida em SP é presa pela PF com drogas em aeroporto

Para a família, Ana Paula, de 36 anos, havia desaparecido desde o dia 11 de março. Natural do município de Castro Alves, no Recôncavo Baiano, ela teria ido a capital paulista para trabalhar como garçonete em um restaurante. Porém, o que a família não esperava é que Ana Paula fosse presa pela Polícia Federal (PF) enquanto tentava embarcar para Bruxelas. Decepcionada, a filha Carol relata que não imaginava que a mãe estivesse envolvida com drogas, “Muita vergonha, revoltada por ter passado por tudo que escutei ontem, nunca passou pela minha mente. Ela sempre me falou para não ir pela cabeça de ninguém, não me envolver com essas coisas, que isso era uma vida sem volta’, disse.

Sem notícias da mãe, a estudante Carol teria mobilizado os moradores de Castro Alves pedindo ajuda para ir à São Paulo a procura da mãe. A princípio, ela teria recebido a informação do ex-marido da mãe, um italiano, que Ana Paula estaria trabalhando para uma quadrilha do Paraguai. Sem acreditar, a filha foi à capital Paulista em busca do companheiro de Ana Paula, um comerciante angolano por nome Augustin com quem ela vivia junto há dois meses, “A gente pensou que ela estaria morta pelo fato de ela estar com uma pessoa que a gente não conhece, ela nunca falou sobre ele para a gente”, explicou. A Polícia Federal encontrou com Ana Paula pacotes de cocaína colados ao corpo durante a revista pessoal. Ela estava acompanhada por uma mulher de 21 anos. Com elas, a PF encontrou mais de 10kg de cocaína. Ao ser questionado pelo repórter da Rede Record, o angolano afirmou que não sabia notícias da companheira, “Ela disse que estava pensando em abrir um comércio para ela na Bahia, vender roupas”, relatou. Mas, Carol descobriu no presídio que Augustin havia visitado Ana Paula. Segundo ela, a polícia informou que o angolano tem passagens por tráfico de drogas e falsidade ideológica. Ana Paula vai responder por tráfico internacional de drogas.

Blog do Valente/ reportagem Rede Record