PSDB, que temia delação de Paulo Preto, fica aliviado com decisão de Gilmar que mandou solta-lo

247 – A alta cúpula do PSDB, que andava apreensiva com a possibilidade do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como Paulo Preto e que é apontado como operador de propinas do partido, fechar um acordo de delação premiada após ele ter sido preso pela Lava Jato, ficou aliviada com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes que mandou colocá-lo em liberdade.

Vieira foi preso no último dia 6 de abril pela suspeita do desvio de recursos das obras do Rodoanel Sul, Jacu Pêssego e Nova Marginal Tietê. Ele também teria operado um esquema de propinas para irrigar campanhas políticas do PSDB, com destaque para a campanha presidencial do senador José Serra em 2010.