Cunha reduz pena em 58 dias após fazer cursos de espanhol e agropecuária

Eduardo Cunha (MDB) tenta provar na Justiça que fez cursos a distância de “mestre de obras e edificações” e de “eletrotécnica, rádio e TV” para diminuir a sua pena. Preso desde 2016, o ex-presidente da Câmara dos Deputados já conseguiu reduzir a pena em 58 dias por ter feito cursos de espanhol e agropecuária.

Cunha apresentou à Justiça Estadual do Paraná comprovantes das aulas feitas por meio do Instituto Universal Brasileiro, instituição conhecida por oferecer ensino profissionalizante por correspondência. O ex-deputado, que cumpre pena de 14 anos e seis meses pelos crimes de corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, também tenta reduzir o tempo de cadeia por meio de trabalho e leitura de livros.

Segundo o Jornal Folha de S.Paulo, o emedebista  passou a atuar na distribuição de marmitas para os detentos de sua ala. A Lei de Execuções Penais prevê redução de um dia de pena para cada 12 horas de atividade escolar divididas em ao menos três dias. No curso de “mestre de obras e edificações”, por exemplo, Cunha teria aprendido em 400 horas a interpretar plantas, levantar paredes e instalar as redes hidráulicas e elétricas. O Ministério Público  (MP) opinou contra a concessão do benefício para esse curso argumentando, por exemplo, que a direção da cadeia não teve conhecimento de sua realização.