Palocci diz que mandou empresa usar dinheiro de propina para financiar filme de Lula

O ex-ministro Antônio Palocci disse, em delação premiada da Operação Lava Jato, que determinou que o Grupo Schahin usasse dinheiro de propina para patrocinar um filme sobre o então presidente Lula (PT).

O longa foi co-produzido por uma empresa da qual o jornalista Roberto D’Avila era sócio. Hoje na GloboNews, ele nega que tenha feito qualquer pedido a Palocci ou que soubesse que o dinheiro investido pela empresa no filme fosse produto ou fruto de propina.

Segundo a delação, D’Avila teria dito que precisava de R$ 5 milhões para finalizar a produção do filme “Lula, o filho do Brasil”, sobre a vida do ex-presidente Lula.

Antônio Palocci afirmou que, diante da demanda trazida por D’Avila, solicitou a Milton Schahin que doasse R$ 1 milhão para a produção do filme.

*M1