Beto Richa vira réu por corrupção passiva e organização criminosa

                 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

A Justiça aceitou a denúncia e tornou réu o ex-governador Beto Richa (PSDB) por organização criminosa e corrupção passiva no âmbito da Operação Integração, que investiga pagamento de propina a Richa e outros agentes públicos por empresas de pedágio no Paraná. A informação é do portal G1.

De acordo com o portal, além do ex-governador, outras nove pessoas viraram rés pelos mesmos crimes.

Segundo o MPF, o esquema desviou R$ 8,4 bilhões por meio do aumento de tarifas de pedágio do Anel de Integração, e de obras rodoviárias não executadas. A propina paga em troca dos benefícios, conforme os procuradores, foi estimada em pelo menos R$ 35 milhões.

Beto Richa chegou a ser preso no dia 25 de janeiro, na 58ª fase da Operação Lava Jato, mas foi solto por decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha.

*bahia.ba