Rui: apesar do ‘desastre’ de Bolsonaro, impeachment seria pior para o país

O governador Rui Costa (PT) afirmou nesta quarta-feira (31) que nem mesmo os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) tinham uma expectativa tão negativa acerca do atual governo.

“É um desastre completo até aqui, em todas as áreas”, declarou Rui ao ser indagado sobre as críticas que o presidente tem recebido de setores alinhados ao Planalto, na esteira de uma série de ataques proferidos por ele nos últimos dias —dentre os quais a menção a políticos do Nordeste como “governadores de paraíba”.

Na avaliação de Rui Costa, apesar de estar há sete meses no cargo, “sem governar nem unir o país”, um eventual  impeachment de Bolsonaro nesse momento não seria a solução.

“Primeiro, eu não quero ser vidente do apocalipse. Eu não quero ficar imaginando o pior para o meu país. Agora, de fato, nós temos sete meses em que o presidente não governou a nação, não liderou a nação, não buscou unir a nação. Alguém que ganha a eleição no país ou no estado tem que buscar tentar a todo custo unir esse país, pacificar o país. Pensar e ouvir sugestões de políticas públicas que possam retomar o crescimento, o emprego, melhorar a vida das pessoas”, afirmou o petista.

“Então, o que eu acho que tem mesmo em muitos apoiadores é uma total perplexidade. As pessoas não imaginavam que fosse tão ruim. Mesmo quem não votou nele e fez campanha para outros candidatos. Mesmo os que apoiaram eu acho que ninguém tinha uma expectativa tão negativa como está sendo o governo. É um desastre completo até aqui em todas as áreas, disse.

“O que nós temos visto é uma sucessão diária quase, às vezes mais de uma vez no dia, de ataques, de provocações, de agressões, partindo do próprio presidente da República”, acrescentou o governador.

As declarações foram dadas durante evento para assinatura de decreto que regulamenta o reconhecimento de domínio de terras devolutas em 65 municípios baianos.

*Bahia.Ba