Agricultores familiares do Recôncavo Baiano investem na qualidade da produção com programas do Banco do Nordeste

 

Agricultores familiares de vários municípios do Recôncavo Baiano relataram casos de sucesso, que conquistaram através dos programas Crediamigo e Agroamigo do Banco do Nordeste (BNB), na manhã desta terça-feira (06/11), no estande da instituição instalado paralelo ao Rotary Flores Holambra, exposição de flores que segue até o próximo domingo (11/11), em Santo Antônio de Jesus.

O Banco do Nordeste, conhecendo a importância do produtor rural na Bahia e, principalmente, no interior do estado, busca facilitar várias linhas de crédito e desenvolve diferentes projetos que se adequam as necessidades dos agricultores familiares. “O trabalho do Banco do Nordeste só é válido graças a sua clientela, pois são os clientes que fazem valer o trabalho da empresa”, afirmou Marcos Moreira, que representou o gerente geral da agência do BNB no evento.

Através do Crediamigo, que tem como característica a presença nas comunidades rurais por meio dos Agentes de Microcrédito e atende, de forma pioneira no Brasil, a milhares de agricultores familiares, enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), com exceção dos grupos A e A/C.

Casos de sucesso

Os programas Crediamigo e Agroamigo impulsionam a sustentabilidade dos empreendimentos rurais, a equidade de gênero no campo, a inclusão financeira dos agricultores familiares e a redução de desigualdades. Assim, o Banco do Nordeste busca facilitar a realização dos sonhos de cada empreendedor, seja ele urbano ou rural.

Um exemplo é a pequena agricultora Nair de Sena Mota, que mora na zona rural de Amargosa e investiu em sua produção de biscoitos caseiros. Ela é uma das maias antigas beneficiárias dos programas de financiamento do Banco do Nordeste.

Dona Nair, cliente antiga do Agroamigo, conta que recorreu ao Banco no Nordeste e contraiu um empréstimo para investir na produção caseira dos biscoitos de goma, de coco entre outros sabores. “O meu trabalho depende muito da quantidade de encomendas que recebo, pois vendo meus biscoitos caseiros por quilo, pois vendo para instituições, pessoas. E através dos financiamentos do Banco do Nordeste pude investir na produção manual, com inspeção sanitária e tudo feito legalmente. Montei minha cozinha e até cartão para os clientes”, disse.

Outra pequena produtora rural que investiu e ampliou seu negócio depois que recorreu ao Banco do Nordeste foi dona Cleide Lima, que trabalha com doces, salgados, cestas personalizadas e agora com a mais recente novidade, que é o Geladinho Gourmet. “Através do programa Credamigo eu pude investir nesta novidade adquirindo os materiais para a produção do geladinho, além do fardamento de minha equipe, entre outros”, contou.

Entre os casos de sucesso também está o de Nice do Lanche, de Jaguaripe. Ela foi premiada no evento pela parceria com o Banco do Nordeste e pelos resultados obtidos com os investimentos que fez. “Primeiro adquiri um empréstimo de R$ 500 e depois aumentei o valor. Investi tudo nos meus produtos e passei de Nice para Nice do Lanche”, comemora.

*Andaiá