“Manifestações estão menores porque o imposto sindical já não está mais socorrendo as grandes centrais sindicais”, diz Alexandre Garcia