Alexandre Garcia lembra da taça furtada no Brasil em 1983 ao falar do furto de medalha de matemático no RJ, “No mesmo país. Que Vergonha!”