“O eleitor não pode se alienar e parar de pesquisar para saber a solução menos ruim na escolha do voto”, diz Alexandre Garcia