Em entrevista ao Programa do Valente vocalista da Lambasaia fala sobre música que cita prostituta e dispara: “Não existe lambada sem letra pesada”

 

 

“Eu tô gostando de uma prostituta, ela é linda, ela é puta. Tô de rolê com a prostituta, ai que gata, ai que puta”.

A letra da música que causa estranheza e desconforto para algumas pessoas, é vista como natural e dançante para os fãs da Lambasaia, uma banda que tem feito sucesso em toda a Bahia por trazer de volta ao cenário musical a lambada em seu ritmo envolvente. Mas mesmo diante de todo o sucesso dos artistas, algumas canções ainda não agradam a todos, mas de acordo com o vocalista Léo durante o Programa do Valente desta sexta-feira(10), mesmo com algumas opiniões, ele não vê desvalorização feminina na música.

“Na verdade é uma questão de história, em sua segunda definição no Pará onde nasceu, quer dizer a censura leve, então não existe lambada sem letra pesada, sem sensualidade ou saliência. Se for para eu cantar lambada, vou cantar a raiz com a letra pesada, ousada e do jeito que tem que ser”, declarou o vocalista Léo.

A canção intitulada como ‘Viajo Nela’ traz um enredo que segundo Léo conta a história de um homem que contratou os serviços de uma profissional do sexo para ser sua acompanhante nas festas.E não vejo problema nisso em relatar o problema que o cara viveu e não tem problema de expor para a sociedade”, acrescentou.

A música possui duas versões – “Ela é linda, ela é pura” que é uma versão mais light para as crianças que acompanham os sucessos do Lambasaia.”A gente conquista mais as crianças pelo carisma do que pela música. Porque a música enjoa”, disse Léo.

Assista entrevista completa: