Estudantes de Análise de Sistemas da Facemp propõem soluções para problemas do dia a dia do Recôncavo com uso tecnologia

Os estudantes do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Facemp participaram da 8ª Semana Acadêmica “Inova Recôncavo” com apresentações de protótipos de aplicativos (app) que partiram de problemas observados no dia a dia e que foram transformados em oportunidades de negócios e soluções em tecnologia da informação.

As apresentações ocorreram durante a semana acadêmica na forma de seminários e exposições ao público.  Dentre as boas ideias e soluções oriundos de problemas locais está o aplicativo idealizado pelos estudantes Wanclay Barreto, Antonio Leonardo e Diones Rocha que apresentaram protótipo direcionado a Segurança em Condomínios por meio QR Code. O APP tem o objetivo controlar o acesso de pessoas e veículos em condomínios.

Sobre os trabalhos apresentados o professor do curso Antonio Carlos Paixão disse que “os estudantes abraçaram com intensidade a proposta pedagógica lançada no início do semestre – O que é uma alegria para a equipe – A partir dos  protótipos aqui apresentados, nós professores,  vamos estimulá-los,  em sala de aula,  a executar o projeto com a ajuda dos conhecimentos científicos das diversas disciplinas que fazem parte da matriz curricular integrando a banco de dados, engenharia de requisitos, projetos de softwares, linguagem de programação e outras matérias que são estudadas no curso”

Durante o seminário o público pode conferir o aplicativo “CADÊ” idealizado pelos acadêmicos Josemir e Roberta teve como destinatários as pessoas que atuam no mercado informal e consumidores desses serviços.  O app tem a intenção de ajudar consumidores a encontrar  serviços  ambulantes como por exemplo,  um vendedor de milho, de acarajé, um serviço de cópias de chave,  dentre outros. O usuário pode localizar o serviço que usa o tecnologia de   geolocalização e também conversar com o ambulante e fazer a avaliação do atendimento, produto ou serviço vendido.

Possibilitar a participação do cidadão na  gestão pública  foi a ideia de app apresentado pelos  estudantes  Rafael Carvalho  e Lucas  que mostraram como funcionará o  Aplicativo “Apontar”. A ideia App é que,  o cidadão aponte meio do aplicativo,  em tempo real,   problemas com iluminação pública e semáforos com defeituosos. Já os acadêmicos Gabriel Fonsêca e Lucinede Cruz apresentaram um APP destinado  a saúde pública. O mesmo visa a reduzir filas em  Postos de Saúde e UPAs por meio de marcação online  de serviços de saúde.

A ideia dos estudante Valmir Junior e Leandro Santos  que  apresentaram o app “SOS Emergência” foi desenvolver um app que oferecça auxílio nos serviços de Saúde e Segurança Pública e combater a demora no atendimento de urgência. O App  ajudará a enviar a localização da ocorrência com possibilidade de envio  fotos e vídeos em tempo real e a gravidade do fato ocorrido e ainda tem ao benefício de evitar trotes.

Os acadêmicos Geovane Figueira  e Willian Bispo trouxeram o aplicativo “Babyuniverse”. O app tem o objetivo ajudar mulheres grávidas. Funcionará  como uma ferramenta que ajudará profissionais de saúde acompanhar do processo gestação das pacientes. Já as gestantes podem ter acesso as prescrições, ao  programa de acompanhamento e as orientações propostas pela equipe de saúde.  E o Aplicativo “REEX” idealizado por Rayeli Brandão e Felipe dos Santos que tem como objetivo colaborar com os serviços de entregas rápidas de farmácia.

Por fim os estudantes do 1º  e 2º semestres apresentaram um protótipo de aplicativo que ajuda na área de educação. A ideia é desenvolver por meio de uma equipe multidisciplinar um aplicativo que por meio de testes de leitura e escrita possa  identificar alunos com tendência a dislexia – que é um  transtorno de aprendizagem causado por dificuldade acima do comum para ler e escrever.  O app tem o objetivo colaborar com professores e profissionais da educação a combater esse problema.

Para o coordenador do curso – professor Wellington Melo –  os trabalhos apresentados representam o empenho  e a qualidade dos professores e alunos. Para o coordenador “a idealização de aplicativos baseados em situações problemas do nosso dia a dia e da nossa realidade faz com que os estudantes aprendam a desenvolver sistemas de forma muito mais intensa e eficaz e ajudará aos acadêmicos a entender melhor a verdadeira função da tecnologia da informação que é ajudar as pessoas e a sociedade criando, inventando e produzindo aquilo que elas necessitam.”

O vestibular para ingressar no curso de Análise de Sistemas está com inscrições abertas, as inscrições podem ser feitas pelo site da Facemp.

2
2-2
3
5
6
7
3.3