Quase oitocentas pessoas já morreram de câncer de próstata na Bahia esse ano

Mesmo com as campanhas que ocorrem todos os anos, durante o mês de novembro, alertando sobre a importância do exame preventivo para o diagnóstico precoce do câncer de próstata, ainda é grande o preconceito do público masculino sobre esse tema.

A prova disso é que, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB), até outubro desse ano, 790 pessoas já morreram de câncer de próstata na Bahia. Até o mês de agosto desse ano, a Sesab registrou 1.609 internações para tratar a neoplasia maligna.

Segundo o Ministério da Saúde, esta é a segunda maior causa de morte por câncer do mundo.

Prevenção – De acordo com o médico urologista, Juarez Andrade, além do toque retal, também é possível detectar o câncer de próstata através do exame de sangue chamado PSA (Antígeno Prostático Específico). “Trata-se de uma proteína que a próstata sintetiza em quantidades pequenas quando se é saudável, e em quantidades maiores, quando adoece”, explicou o médico, em entrevista ao site Varela Notícias.

“Infelizmente, no começo, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Isso provoca uma dificuldade para o diagnóstico. Quando surgem sintomas, geralmente o quadro já é avançado e as possibilidades de cura diminuem significativamente”, destacou.

Segundo ele, homens negros ou que tenham casos de câncer de próstata na família, devem iniciar a avaliação a partir dos 45 anos e idade. “Em outros casos, é possível iniciar a avaliação a partir de 50 anos”, disse.

Ainda de acordo com o médico, quando descoberto na fase inicial, a chance de cura do câncer de próstata é acima de 90%. “É um exame simples, que pode ser feito em consultas de rotina”, ressaltou.

*VN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *