Juíza investigada por ligação com traficante é promovida

A juíza que inocentou o traficante colombiano Gustavo Duran Bautista, acusado de enviar meio tonelada de cocaína para a Europa, foi promovida. A polícia gravou conversas por telefone entre a juíza e o criminoso. Nesta segunda-feira (10), ela assumiu novo cargo em Salvador e disse que não tem ligação com o traficante. A juíza Olga Regina Guimarães foi a primeira a tomar posse. Ela faz parte de um grupo de 50 magistrados transferidos do Interior para Salvador e promovidos por antigüidade ou merecimento. No caso de Olga, foi por antigüidade. De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal da Justiça (TJ) da Bahia, Olga chegou ao cargo mais alto entre os juízes, na entrância especial, e deve ter aumento de 7% no salário. Investigação Na semana passada, o TJ da Bahia abriu um inquérito para investigar ligações da juíza com o traficante colombiano Gustavo Duran Bautista, que foi preso no Uruguai em agosto com 500 quilos de cocaína. A droga era do cartel colombiano de Juan Carlos Abadia, que foi preso em São Paulo, também no mês passado. Em 2001, a polícia encontrou cocaína em caixas de frutas com fundo falso em uma fazenda de Gustavo Duran. Mesmo assim, a juíza Olga Guimarães, que na época era titular em Juazeiro, absolveu o traficante. Nesta segunda, na posse, ela disse que é inocente e não tem ligação com Duran.  Ligações gravadas A Polícia Federal gravou telefonemas da juíza com o colombiano. Em um deles, Olga Guimarães diz que foi à PF e estava tudo certo com as fichas de antecedentes do traficante. Ele responde:  “Tá bom, doutora. Amanhã vou colocar aquele negócio que o senhor Balduíno me falou”.Balduíno Santana é o marido da juíza. Em outro telefonema, ele reclama que não caiu nenhum dinheiro na sua conta. E o traficante se compromete a depositar na manhã seguinte. 

Em outra ligação, o traficante informa a Balduíno que só depositou R$ 14.800, porque estava apertado. O marido da juíza agradece.

 

O que podemos dizer deste fato ?