Sobre a alienação política.

A alienação política, religiosa ou seja qual for ela é uma das piores coisas para o ser humano. Meu avô me dizia que política é a arte de convencer alguém fazer algo pra você e faze-lo acreditar que está fazendo pra si mesmo. Na época da polêmica sobre a cobrança da taxa de assinatura da telefonia fixa, que o deputado Rogério Andrade acabou votando contra seu fim na Assembléia Legislativa, um cabo eleitoral dele me procurou com uma pilha de documentos querendo me convencer de que a cobrança era legal. Eu fiquei abismado com o fato de um cidadão estar defendendo o interesse de uma empresa, indo contra o interesse dele, que é ter o direito de ter um telefone e só pagar se precisar usar. Recentemente conversei com um militante do PT, que defendia com unhas e dentes a CPMF. Isso mesmo, um cidadão comum defendendo um imposto que afeta os preços das mercadorias, a rentabilidade das empresas e leva uma fatia de cada cidadão que possui uma conta bancária ou utiliza o cheque. Eu posso até gostar de um partido, um político, torcer pra o governo dar certo, mas sempre lutarei pela redução ou eliminação das taxas, impostos e contribuições. É claro que o governo precisa de arrecadação para administrar, mas todos nós sabemos que temos uma das cargas tributárias mais altas do mundo e que precisa ser reduzida para a economia crescer.