Sem CPMF arrecadação de imposotos bate recorde

 

O fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não impediu que a arrecadação da Receita Federal em fevereiro fosse maior do que a do mesmo mês do ano passado e atingisse o recorde histórico para o mês. Segundo a Receita, a arrecadação no segundo mês do ano somou R$ 48,1 bilhões, 10,23% a mais que o registrado em fevereiro de 2007, descontada a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Ampliada (IPCA). Esse é o primeiro mês que não conta sequer com arrecadação residual da CPMF, como ocorreu em janeiro. A Receita Federal informou, ainda, que esse aumento decorreu principalmente do aquecimento da vendas no mercado interno. O Imposto sobre a Produção Industrial (IPI) dos automóveis teve um crescimento de 21,60%. (Fonte Radiobrás).

NOSSA OPINIÃO:

Estes números mostram que a alegação do governo de que a arrecadação iria cair com o fim da CPMF era infundada. Mostra também que Lula acertou quando desautorizou o ministro Mantega sobre a possibilidade de tentar ressucitar a CPMF numa nova batalha no congresso. Lembro-me muito bem que Lula disse que o ministro teria que mostrar números e provar-lhe sobre a necessidade da CPMF ou outro imposto pra compensa-lo. Ao que parece Mantega não conseguiu convercer o presidente ou então deixou que o tempo respondesse a Lula e a resposta veio agora. Na verdade houve naquele momento uma briga política entre PT e PSDB. O PSDB e o DEM esqueceram que criaram a CPMF e o PT esqueceu que criticou e compateu este imposto. Ficou claro também que se o objetivo do DEM e do PSDB foi atrapalhar o governo diminuindo sua arrecadação, o tiro saiu pela culatra.