Caso Isabela: O momento mais chocante da reconstituição

 

 

Durou mais de sete horas a reconstituição do assassinato da menina Isabella Nardoni ontem à tarde. Às 13h, policiais simularam por duas vezes a queda da menina. Um boneco que simula peso e tamanho de Isabella foi lançado pelo buraco da tela de proteção, mas não despencou: ficou pendurado por cordas. Por volta das 14h, peritos colocaram a boneca que simula Isabella Nardoni deitada no solo do jardim do Edifício London. Vizinhos que foram testemunhas da morte da menina e o porteiro do prédio, que foi o primeiro a vê-la no solo, colaboraram para ajudar a polícia a simular a cena.A simulação da queda da menina começou às 13h, quando policiais se aproximaram da janela carregando no colo uma boneca especial com peso e tamanho similares aos de Isabella e tentaram encaixar os pés dela em um buraco feito na tela. Após cerca de cinco minutos, os peritos afastaram-se de novo da janela.Num segundo momento, os peritos fizeram a boneca sair pelo buraco da tela, colocando primeiro os pés para o lado de fora. O manequim foi segurado pelos braços. Primeiro, só o braço esquerdo da boneca foi solto. Depois, o direito. Isso porque a menina apresentava fraturas no braço esquerdo, provavelmente provocada pelo momento em que teria ficado pendurada. Logo depois, o braço direito da boneca foi solto, mas ficou pendurado por cordas, a cerca de dois metros da janela.A imagem chocou quem assistia à reconstituição. Foi o momento mais dramático desde o início do procedimento. A cena foi repetida às 13h10. Nas duas ocasoões, ela foi fotografada a partir da varanda e filmada a partir da rua.