Dilma nega dossiê anti-FHC e diz que Casa Civil montou banco de dados

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) negou nesta quarta-feira, durante depoimento à Comissão de Infra-Estrutura do Senado, que a Casa Civil tenha preparado um dossiê com gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) com cartões corporativos e as chamadas “contas B”. Dilma reiterou que a Casa Civil apenas montou um “banco de dados” com informações sobre o suprimento de fundos do governo depois que o TCU (Tribunal de Contas da União) considerou insatisfatório o modelo anterior de controle de gastos. “Não há dossiê, o que há, o que existe e está à disposição da própria CPI [dos Cartões Corporativos] são dados, todos os dados, relativos ao período de cartões corporativos e suprimentos de fundos. (…) O banco de dados não tem nada demais. O TCU fez uma reclamação criticando a metodologia da Casa Civil e do governo, pediu para a gente tornar mais transparente e moderno. Qual a forma de fazer isso? É por meio da informática”, justificou.(Folha On Line)

Nossa Opinião:

Esta polêmica em torno do Dossiê acabou tornando a ministra mais conhecida, o assunto fez com que as atenções da mídia se voltasse a ela. Tudo o que ela precisa para se firma como candidata do presidente que bate recorde de popularidade. A ministra soube transformar o limão numa limonada. A história do dossiê morreu. A prova disso foi a declaração recente do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que não importa quem montou o dossiê e sim uso que se fez dos cartões corporativos. Para o ex-presidente essa história de dossiê é resultado de um congresso sem pauta interessante, bem que a palavra congresso poderia ser substituída por oposição.