Obras do PAC ainda não deslancharam na Bahia

Quinze meses depois do lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), dos 820 projetos que beneficiarão os baianos, apenas 40 tiveram suas obras iniciadas até agora, ou seja, 4,88% do previsto. Os dados do último balanço do Comitê Gestor do PAC revelam o descompasso entre os sucessivos anúncios do programa e a velocidade com que os projetos se transformam em canteiros de obras. Das 780 iniciativas restantes, 28 ainda estão em fase de elaboração de projeto, 17 em licitação, 366 em contratação, 368 contratadas, e apenas uma foi concluída: a exploração e produção de petróleo e gás natural do Campo de Manati. O investimento total previsto na Bahia é de R$27,2 bilhões, sendo R$24,2 bilhões até 2010 e R$3 bilhões pós 2010. Segundo o relatório, dos 18 projetos de infra-estrutura em logística, só quatro saíram do papel: o Sistema Viário Dois de Julho, com recursos de R$26,7 milhões, que teve suas obras iniciadas em fevereiro deste ano; a construção da ponte sobre o Rio São Francisco, na BR-116 (R$14 milhões); a construção do trecho baiano da BR-135/Piauí/Bahia/Minas Gerais (R$250 milhões), e a manutenção de rodovias (R$690 milhões). O balanço do comitê mostra que, no quesito infra-estrutura energética, do total de 24 propostas, somente oito já deram a largada para o início das obras. Apesar do pouco volume de projetos, esta área engloba grande obras, que vão garantir, principalmente, o desenvolvimento e a ampliação da produção de petróleo na Bahia, além de expandir e modernizar o parque de refino no estado. Dentre eles, está o projeto de biodiesel da Petrobras, com investimentos previstos de R$78 milhões.

Fonte: Ibahia