Campanha política começa a deslanchar lentamente em Santo Antônio

Aos poucos se notam as rodas da campanha política se movendo na cidade.  Os grupos lançam ataques ainda contidos, sugerem impugnações, fazem visitas aos seus redutos e, em outras palavras, aguardam.  A política em Santo Antônio de Jesus este ano parece estar adiando seus grandes momentos para a partir de agosto, com a largada da campanha no horário eleitoral gratuito, as entrevistas e os debates nos meios de comunicação.  Quem tem se ressentido da falta de uma campanha como nos velhos tempos tem sido os profissionais que antes lucravam com ela, especialmente os músicos que lamentam o fim dos showmícios, donos de carros de som, que não estão liberados para circular no centro da cidade e ainda, em menor escala, as gráficas.  Todos estes setores ficaram, em menor ou maior grau, prejudicados com as novas normas da legislação eleitoral que endureceu a fiscalização ao modo de fazer política no Brasil.   Com os altos valores das multas que foram estabelecidos recentemente, o risco de um processo pode sair caro demais a um candidato.  Enquanto  isso, o público ávido por novidades faz a sua campanha paralela, discutindo nas esquinas, apontando defeitos nas coligações e comentando os podres de fulano ou beltrano.  Essa, definitivamente, vai ser uma política diferente das demais porém, nem por isso, menos emocionante.